Feedback ? Que bicho é esse?
  Sempre que se lê um termo em inglês (ou mesmo em outra língua), a tendência é ficar pensando que se trata de uma coisa nova ou muito complicada, certo? Nem sempre !

     A palavra feedback (lê-se “fidibequi” ) é bastante conhecida pelas pessoas que prezam a boa comunicação. Sabe por quê? É o feedback que permite que a comunicação, que a troca de informações, seja eficiente. É ele que propicia a adequação das pessoas aos diferentes ambientes. Quer um exemplo? Vamos lá ! Comecei hoje em meu trabalho novo. Como adoro roupas chamativas, visto logo uma das mais “cheguei!” que tenho e...ao chegar ao trabalho, um colega mais velho de casa me avisa que se começar desse jeito, provavelmente não durarei até o horário de almoço...

Situação difícil, não? Complicada, hein? Então, o que fazer para estar sempre bem (ou, pelo menos, na maioria das vezes se sair bem)? Devemos captar toda informação que recebemos do ambiente em que nos encontramos. E o que são essas informações? O feedback ! Mas será que todo feedback é verbal? Claro que não ! Às vezes um olhar, um gesto, um movimento de corpo e mesmo o silêncio “dizem” muito mais do que a nossa boca!

      O importante é que estejamos sempre atentos para essas “respostas” que o ambiente nos transmite, pois só assim conseguiremos consertar o que for necessário se acharmos necessário, pois feedback não é a verdade sobre nós, e sim a percepção do outro sobre nosso comportamento. Sendo assim, devemos parar de ver o feedback como algo negativo, como uma versão negativa sobre nosso comportamento e passar a vê-lo como algo construtivo, que leva à reflexão e que pode nos ajudar na evolução profissional e/ou pessoal.

      E se eu tiver que dar um feedback, mas estiver com receio de magoar alguém? É melhor ficar calada? Claro que não ! Por pior que seja o feedback, se ele for transmitido com educação, respeito e imparcialidade será muito melhor do que a ausência dele! As pessoas têm o direito de saber se estão atendendo às expectativas da empresa (ou outro local qualquer) e o que devem fazer para atingi-las.  Ficar em silêncio, esperando que o outro descubra o que você pensa sobre o seu desempenho é um pouco demais, não acha?

O importante é pensar sempre nisso !
Um abraço !
Profª Ms. Simone Ziantonio Proetti