A Cartografia e a Geografia no Contexto Escolar
Clézio Santos[1]

 

      Aprender Cartografia para a Geografia é aprender regras de construção de mapas, suas diferenças, o uso de cada tipo de produto gráfico, e, atualmente, técnicas computadorizadas. Isso deve ser considerado e ensinado como conteúdo técnico, mas não basta. Temos que entender a Cartografia como construção social, não como algo pronto, acabado e estático. A Cartografia não é meramente um amontoado de técnicas, ela constrói, reconstrói e acima de tudo revela informações. A Cartografia teria seus grandes avanços nas inovações em estreita consonância com as mais significativas transformações da vida material da sociedade. Este desenvolvimento, portanto, não pode ser entendido nem explicado fora do contexto do processo de desenvolvimento das forças produtivas e relações de produção.
 
      O compromisso com a cidadania que cada ramo do conhecimento humano deve ter, deve estar também diretamente relacionado com o seu meio social, dessa forma a Cartografia e a Geografia estão diretamente presentes na sociedade tanto no dia-a-dia como em setores específicos. A escola é um desses locais cuja presença desses conhecimentos é importante na tarefa de formar e informar nossos cidadãos. Trazer a Cartografia para escolares como tema de análise de pesquisas educacionais pode elucidar melhor como produzir mapas cartograficamente adequados aos usuários das escolas. Isto significa que ensinar mapas para crianças e jovens nas escolas é uma questão que vai além da Cartografia.
 
      Na verdade, os mapas, assim como todos os demais meios de produção de conhecimento escolar, criam significado para a aprendizagem quando vistos no contexto de uma epistemologia escolar. Isto quer dizer, considerar que a aprendizagem não se faz em separado dos meios e dos modos de pensar que eles possibilitam; e, que as relações de aprendizagem são também mediadas pelas relações pessoais entre os alunos e o professor, e entre os próprios alunos. Assim, não basta produzir mapas cartograficamente adequados, se estes não forem devidamente apropriados pelos "usuários" da escola. Reforçando, a Cartografia como ramo do conhecimento científico sempre atrelado à Geografia,  principalmente ao ensino de Geografia. Pois, falar de Cartografia no Ensino de Geografia implica falar de uma Cartografia feita de forma crítica no ambiente educacional sem esquecer ou reduzir o conhecimento teórico e científico dos mapas frente os seus pressupostos básicos consolidados na longa história da Cartografia, atrelados às novas tecnologias e à complexidade espacial. Imbuído desse entendimento, temos trabalhado a Cartografia dentro dos cursos de formação de professores de Geografia e em especial nas disciplinas ministradas no curso de Licenciatura em Geografia do UNIFAI: Introdução à Cartografia e Cartografia; e Ensino de Geografia.


[1] Prof. Ms. do Curso de Geogradia do UNIFAI