COMUNICAÇÃO: ESTRATÉGICA EFICIENTE
Alcina Molina[1]

      O presente artigo tem o objetivo de consolidar a visão da importância da habilidade da comunicação dos gestores para com seus colaboradores.
Partindo do pressuposto que as organizações são entidades vivas, já que são feitas por pessoas, deve-se entender que ela precisa se manter num nível de equilíbrio das energias para sua sobrevivência. Muito desse equilíbrio vem do ambiente promovido por essas pessoas, é o denominado "clima organizacional". Desde que os gestores saibam dialogar eficazmente com suas equipes, a comunicação será uma ferramenta útil de trabalho para garantir o entendimento dos objetivos e a perfeita integração do colaborador à sua rotina profissional.
Mas, face ao temor de abrir informações aos níveis operacionais, organizações e seus gestores transformam o território empresarial em verdadeiros feudos num espaço onde os gestores não conseguem transmitir entusiasmo e motivar suas equipes. Então, a principal responsabilidade do gestor é estabelecer uma visão empresarial clara e concisa e, depois, comunicá-la com dinamismo à sua equipe.
Assim, temos o diálogo, parte fundamental que permite verificar se a mensagem está chegando com clareza. A abertura ao diálogo traz um novo perfil de colaborador, e, sendo assim, cabe ao gestor algumas árduas perguntas sobre a comunicação:

  • Podemos ter uma boa imagem empresarial, se não temos uma boa imagem interna com nosso pessoal?
  • Se o colaborador não é bem-informado, nem leal, que impacto isso pode ter na missão econômica?
  • Teremos a capacidade de dar aos colaboradores a ampla série de informações de que precisam – desde segurança até condições iguais de emprego?

Responder a estas perguntas é perceber e perceber-se num movimento constante de comunicação, pois o gestor comunica-se em tudo o que faz: as roupas que veste, o carro que guia, seus horários, o tempo que passa junto à sua equipe, as saudações com olhares amistosos ou críticos e assim por diante.

Assim, a comunicação do gestor abarca atitudes comunicativas que podem  resumir–se nos seguintes aspectos:

  • Estimular nas pessoas o sentimento de pertencimento;
  • Encorajar o aprendizado e o crescimento contínuo das pessoas;
  • Criar um clima que estimule os desafios e a criatividade;
  • Cuidar da equipe;
  • Inspirar entusiasmo;
  • Respeitar as diferenças individuais e as diversidades culturais;
  • Valorizar as múltiplas perspectivas;
  • Elogiar e dar feedback às pessoas;
  • Ser flexível;
  • Manter seu autocontrole, lidando adequadamente com seus sentimentos e com os das outras pessoas;

Em suma, a comunicação eficaz deve fazer parte do repertório dos gestores e não há comunicação efetiva sem que haja a participação de lideranças envolvidas no processo. Gestores que compreendem o papel e a importância da comunicação no atual ambiente de negócios e no relacionamento com seus colaboradores, são fontes de equilíbrio ambiental e prezam para a manutenção do espírito de trabalho em time.

Finalmente é importante lembrar, que a excelência na comunicação passa necessariamente pela humanização. Então, essa humanização pode começar na gestão do seu próprio departamento.

Bom trabalho, Luz.
 


[1] Professora de Comunicação e Redação Empresarial nos curso de Administração, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas; Língua e Lingüística no curso de Direito.